Fiocruz: 21 estados têm níveis médios ou críticos de ocupação das UTIs por causa da Covid-19

Sala do Hospital João Lúcio, em Manaus, onde idosos com covid ficaram isolados com o corpo de uma pessoa morta pela doença (foto: arquivo pessoal)

É a maior taxa desde julho do ano passado, quando haviam 3 registros de ocupação crítica e 15 médias. Estudo leva em conta as taxas de ocupação de UTIs com pacientes diagnosticados com Covid-19.

Levantamento feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgado nesta quinta-feira (14) pelo portal Uol, revela que 21 estados, além da cidade do Rio de Janeiro, têm hoje níveis médios ou críticos de ocupação. É a maior taxa desde julho do ano passado, quando haviam 3 registros de ocupação crítica e 15 médias.

Segundo o comitê Observatório Covid-19, ligado à FioCruz, a situação crítica se dá quando uma localidade supera 80% da ocupação dos leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) – o que ocorre em Amapá, Espírito Santo, Pernambuco, Matro Grosso do Sul, Roraima e Distrito Federal. A capital fluminense tem 100% de ocupação nos leitos de UTI destinados à Covid-19.

No total, segundo dados do dia 4 de janeiro, das 28 localidades analisadas, 7 estavam em estado crítico, 15 com média ocupação e 6 em baixa.

A Fiocruz levou em conta os dados do Rio de Janeiro devido a sede estar localizada na cidade. O estudo foca, além da cidade, os 26 estados e o Distrito Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *