João Daniel faz apelo em defesa da Petrobras: “A mais importante empresa para a economia e a soberania do país”

Foto: Márcio Garcez

O deputado federal João Daniel (PT/SE) registrou, durante a sessão remota da Câmara Federal, na terça-feira, 4, sua preocupação com relação à Petrobras e os ataques que a estatal vem sofrendo com todo o processo de desativação, especialmente na região Nordeste.

O que se observa, segundo o parlamentar, é a política do presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, de cumprir a missão a serviço das corporações internacionais e a desativação da Petrobras no Nordeste. Para o parlamentar, não dá para discutir desenvolvimento da região e do país, sem defender o monopólio do petróleo e gás pela Petrobras e sem uma estratégia nacional.

“O Estado de Sergipe tem duas economias: a economia antes da Petrobras e a economia depois da Petrobras. Sergipe tem descobertas riquíssimas de petróleo e de gás. Nós não entendemos por que a direção da empresa abandona a Fafen, deixa a produção de fertilizantes, desativa a sua sede e começa a desativar a sua estrutura”, questiona João Daniel.

Segundo o deputado petista, a bancada do Nordeste precisa debater o verdadeiro tema dos problemas do Brasil. Para ele, não há saída para o Brasil sem empresas fortes.

“A Petrobras representa a mais importante empresa para a economia, para a geração de emprego, para a soberania e o fortalecimento de projetos estruturantes na nossa região”, completou, ao manifestar também sua solidariedade aos petroleiros, em nome da Federação Única dos Petroleiros (FUP) extensivo aos empregados diretos e terceirizados, ameaçados pela política de desestruturação da Petrobras.

Informações

Ainda em sua fala na sessão de terça, João Daniel fez um apelo para a votação do requerimento 607/2020, de sua autoria, solicitando informações ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, sobre as atividades de exploração e produção de óleo/gás, na plataforma continental, em Sergipe.

As informações solicitadas referem-se às concessões denominadas Farfan, Moita Bonita, Barra, Muriú, Poço Verde e Cumbe, em fase de planos de avaliações de descobertas, todas localizadas em região de lâmina d’água profunda a ultraprofunda.

Os resultados promissores nesses novos campos foram anunciados pela própria estatal em webcast com investidores na primeira quinzena do mês de maio, durante apresentação dos resultados de desempenho da empresa no primeiro trimestre deste ano.

“Também solicitei à bancada de Sergipe para cobrar do presidente da Petrobras, do ministro de Minas e Energia e do governo federal um compromisso com a estatal, com o Nordeste e com o Estado do Sergipe”, explica João Daniel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *