Núcleo do Trabalho do PT debate breque na precarização à proteção social dos trabalhadores de aplicativos

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

Promovido pelo Núcleo do Trabalho da Bancada do PT na Câmara, começa nesta quinta-feira (27), o “Webinar na precarização” que irá debater a proteção social dos trabalhadores de aplicativos. O painel virtual é dividido em dois dias, 27 de agosto e 3 de setembro, e será transmitido pelo Facebook PT na Câmara, às 14h.

O coordenador do Núcleo de Trabalho, deputado Rogério Correia (PT-MG), explicou que o núcleo pretende, com o webinar “Breque na Precarização”, debater junto com entregadores e especialistas propostas que possam avançar na garantia de maior proteção social e condições justas de trabalho a ciclistas e motociclistas entregadores por aplicativos.

Para o parlamentar, com Bolsonaro e seu governo neoliberal, as condições de trabalho no Brasil têm ficado cada vez piores. “No Brasil de Bolsonaro e Paulo Guedes, a luta por direitos trabalhistas torna-se cada vez mais urgente, impondo aos trabalhadores condições de trabalho cada vez mais perversas. Os entregadores de aplicativos, expostos ao que há de mais cruel no neoliberalismo, se rebelam contra as empresas que os exploram e mobilizam greves em todo País por direitos e melhores condições de trabalho”.

Soluções

O deputado federal Carlos Veras (PT-PE), que também está na coordenação do evento, afirmou que o objetivo é construir soluções que garantam proteção social e direitos. “Vamos promover um debate amplo, com a participação de especialistas, parlamentares, trabalhadores e trabalhadoras, com o objetivo de colaborar na construção de soluções para garantir aos profissionais de aplicativo a proteção social que a eles está sendo negada, direitos previstos na Constituição Federal e que precisam, urgentemente, chegar a essas pessoas”.

As experiências internacionais, a realidade brasileira e a visão dos trabalhadores serão temas do primeiro dia, quinta (27). Serão expositores os professores Francisco José Trillo Párraga, da Universidade Castilla-La Mancha (Espanha) e Pablo Topet, da Universidade de Buenos Aires e assessor do Ministério do Trabalho da Argentina, países onde a regulamentação do setor está mais avançada.

Via PT na Câmara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *