Pandemia se alastra pelo país e põe pequenas e médias cidades em colapso

Com a alta de internações por covid-19 no País e a confirmação da presença da nova variante do vírus em vários Estados, cidades pequenas e médias de todas as regiões já enfrentam situação próxima do colapso, com 100% dos leitos ocupados, filas de espera por vagas de UTI e equipes correndo para antecipar altas e abrir espaço para doentes gravíssimos.

A situação foi relatada por médicos, secretários municipais de saúde e pacientes de 8 Estados ouvidos pela reportagem entre quarta e quinta-feira. Alguns dizem já estar recusando novas internações e temem que o cenário piore nas próximas semanas por causa da disseminação da nova cepa do vírus, potencialmente mais transmissível, e do provável aumento de hospitalizações decorrente de aglomerações vistas no Carnaval.

Um dos cenários mais dramáticos acontece na região do Triângulo Mineiro, no sudeste de Minas. Em Uberlândia, há 222 pacientes internados em unidades de terapia intensiva para tratamento de covid-19, o que corresponde a 95% da capacidade total de atendimento do município.

A situação mais grave, no entanto, é observada em Monte Carmelo, município de 48 mil habitantes da região. O Hospital Municipal Alberto Nogueira, único na cidade para o tratamento da covid-19, está há mais de um mês com 100% de ocupação de seus 16 leitos de UTI e teme desabastecimento de oxigênio porque o número de novos casos e internações não para de crescer. Somente nesta quinta-feira, 18, foram 160 casos confirmados. Para efeito de comparação, a capital do estado, Belo Horizonte, com 2,4 milhões de habitantes, registrou 62 casos da doença de terça para quarta-feira. (…)

Via Diário do Centro do Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *