Petrobrás ameaça se rebelar contra demissão de Castello Branco

Gerida para atender interesses de seus investidores, a estatal, que cobra combustíveis cada vez mais caros dos brasileiros, diz que o mandato do atual presidente vai até 20 de março

A Petrobrás, que está vendendo refinarias e cobrando combustíveis cada vez mais caros dos brasileiros, para agradar seus investidores internacionais, divulgou nota na noite de ontem, em que ameaça se rebelar contra a demissão de Roberto Castello Branco. Confira vídeo do canal de Cortes 247 sobre a crise dos combustíveis e leia a nota:

A Petrobras informa que recebeu ofício do Ministério das Minas e Energia, solicitando providências a fim de convocar Assembleia Geral Extraordinária, com o objetivo de promover a substituição e eleição de membro do Conselho de Administração, e indicando Joaquim Silva e Luna, em substituição a Roberto da Cunha Castello Branco. Ademais, a União propõe, em função da última Assembleia Geral Ordinária ter adotado o voto múltiplo, que todos os membros do Conselho de Administração sejam, imediatamente, reconduzidos na própria Assembleia Geral Extraordinária, para cumprimento do restante dos respectivos mandatos.

O ofício solicita ainda que Joaquim Silva e Luna seja, posteriormente, avaliado pelo Conselho de Administração da Petrobras para o cargo de Presidente.

A Petrobras esclarece que o presidente Roberto Castello Branco e demais Diretores Executivos da empresa tem mandato vigente até o dia 20 de março de 2021.

Via Brasil247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *